Pirâmide da alimentação (e os erros que cometemos)

Pirâmide da Alimentação (e os erros que cometemos)

A pesar de ser ensinada na escola, infelizmente a pirâmide da alimentação foi esquecida completamente com o nascimento das “dietas malucas”.

Dietas essas que cortam tudo e mais alguma coisa da alimentação com a promessa de nos emagrecer e fazer sentir mais fortes.

Infelizmente o resultado não é tão doce assim: acabam apenas por aparecer pessoas que não comem nada por prazer ou sem pensar nas calorias, acontecem assim desnutrições fortes, graves faltas de vitaminas e minerais e sérias doenças mentais.

Vivemos rodeados de seres humanos que procuram a perfeição e nada menos do que isso é aceitado. Vemos a todo o redor modelos e influencers cujas fotos e vídeos são retocados profissionalmente, têm atenção às luzes e câmaras, maquilham-se com mil produtos e, mesmo assim, fazem-nos acreditar que acordaram assim, que são perfeitos e que aquilo é o normal…

A verdade é que as imperfeições são normais (coisas como celulite, olheiras, varizes, pele “casca de laranja”, rugas, estrias e outras) deveríamos aprender a aceitá-las como parte do que somos e, depois disso, amá-las com todo o nosso ser. Todos as temos mas todos as escondemos, o que leva a uma sociedade com um amor próprio inexistente.

A verdade é que a única forma de sermos realmente saudáveis vai por primeiro nos amarmos a nós mesmos e depois pouco a pouco poderemos implementar pouco a pouco vários hábitos saudáveis à nossa rotina diária.

Uma dessas rotinas, provavelmente a mais confusa e a mais importante, é a alimentação saudável da qual vim falar hoje. Para isso devemos observar a pirâmide da alimentação, composta por 4 grupos principais:

1º grupo – Carboidratos

Os carboidratos são nutrientes muito importantes para o nosso organismo. São considerados os alimentos energéticos, porque são fonte de energia. Portanto, esqueçamos o nosso “odio” por estes alimentos. Não só são saudáveis como são necessários!

Todas as nossas células do corpo precisam de energia em forma de glicose para desempenhar suas funções fisiológicas. Assim que a glicose cai na corrente sanguínea, ela entra nas células para executar o seu papel, que é dar energia para fazermos nossas ações diárias, precisamos dos carboidratos para pensar, falar, respirar, andar e etc.

Não comer carboidratos é extremamente perigoso e pode causar cansaço, tonturas, dores de cabeça, enjoos, fraquezas e até mesmo falta de ar.

São, por tudo isto, os alimentos que mais consumimos ao longo do dia e devem constituir 55-60% da nossa alimentação.

2º grupo: Verduras, Legumes e Frutas

Estes representam as fontes de fibras, vitaminas e minerais que ajudam no controle e funcionamento do nosso corpo e o bom funcionamento do hábito intestinal.

Todas as pessoas sabem que este grupo nos faz bem e que “não engordam”, a verdade é que são os melhores amigos de quem quer emagrecer mas com tanto ouvirmos dizer que estes grupo é bom e o grupo dos carboidratos é mau… muitos acabamos por ganhar uma certa aversão.

Devemos esforçar-nos por pegar em cada verdura, legume e fruta que pensamos não gostar e pesquisar receitas diferentes. Não podemos dizer que não gostamos sem experimentar pelo menos 3 receitas diferentes. Aceitam o desafio?

Estejam atentos aos nossos blogs, onde falaremos dos benefícios de cada alimento e daremos 3 receitas para cada um!

3º grupo – Proteínas, Leite e Derivados, Óleos e Gorduras

As proteínas têm como objetivo regenerar as estruturas orgânicas que se desgastam com o tempo. Também estes alimentos costumam ser ricos em ferro e vitaminas B6 e B12, prevenindo assim anemias. As proteínas de origem vegetal, também são ricas em fibras.
O leite e seus derivados são uma excelente fonte de cálcio, que é essencial para a constituição óssea e dental.
Os óleos e gorduras são fontes de energia e são responsáveis pelo transporte de vitaminas do complexo B. As populares gorduras “boas” são, na verdade, as gorduras insaturadas que também ajudam a manter os níveis corretos de colesterol, reduzem os triglicerídeos, previnem doenças cardiovasculares, melhoram a circulação sanguínea e melhoram a saúde do sistema nervoso (melhorando assim a memória e a concentração)

4º grupo – Açúcares e Doces

São alimentos ricos em carbohidratos simples, não possuem fibras e apresentam poucos nutrientes. Seu consumo deve ser moderado mas nunca deliberadamente evitado, pois isso apenas aumentaria o desejo e terminaria por ser uma carga mental e emocional.

 

Como acabamos de ver, uma dieta saudável é composta por todo o tipo de alimentos com uma variedade e um equilibro incríveis!

Todos os alimentos devem ser consumidos de forma a satisfazer as necessidades de cada individuo e o seu palato (gosto).

A alimentação mais saudável é a variada e “sem culpa“!

One Comment

  1. A WordPress Commenter

    Hi, this is a comment.
    To get started with moderating, editing, and deleting comments, please visit the Comments screen in the dashboard.
    Commenter avatars come from Gravatar.

Comments are closed.